Skip to main content

Aproveitando-se de uma divisória que serve para fechar as obras do Lounge Assefe, no corredor que leva ao restaurante Don’ Durica, a diretoria da associação está expondo fotos de dois conhecidos fotógrafos da cidade com atividade importante  no Senado Federal.

Fotos do corredor do Don’ Durica.

São quatro fotos de Orlando Brito que retratam a Praça dos Três Poderes – Palácio do Planalto e Congresso Nacional – com um importante jogo de cores aproveitando a iluminação forte do entardecer de Brasília. Brito é autor de diversas publicações sobre fotos, retratando o mundo político, e também o cotidiano brasileiro, tendo feito cobertura jornalística para diversos órgãos de imprensa como revista Veja, jornais Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, O Globo e tantos outros de circulação nacional.

O poder no foco da lente.

Ele costumava dizer que havia fotografado todos os presidentes da República desde Castelo Branco. Mineiro de Janaúba chegou ainda criança a Brasília, onde trilhou uma das mais renomadas carreiras no fotojornalismo nacional.

Uma composição de luz sobre a cúpula da Câmara.

Responsável pelo acervo de Orlando Brito, falecido em 2022, sua filha Carolina Brito, administradora de formação, trata com muito carinho de toda a coleção deixada por seu pai. “É um acervo bastante grande, mas com prazer eu conservo uma das maiores coleções de fotojornalismo político do país. Meu pai tinha muito orgulho e prazer em tudo o que fazia. Sabia da importância para o Brasil da atividade que desempenhava”, diz Carolina.

Responsável pelo acervo de Orlando Brito, falecido em 2022, sua filha Carolina Brito, administradora de formação, trata com muito carinho de toda a coleção deixada por seu pai. “É um acervo bastante grande, mas com prazer eu conservo uma das maiores coleções de fotojornalismo político do país. Meu pai tinha muito orgulho e prazer em tudo o que fazia. Sabia da importância para o Brasil da atividade que desempenhava”, diz Carolina.

Carolina Brito, gerenciando um dos maiores acervos de fotojornalismo do Brasil, acompanha a colagem do trabalho.

Ana Volpe, a outra fotógrafa a ter as fotos dispostas no corredor, é fotojornalista e videorrepórter, com bacharelado em Jornalismo, licenciatura e pós-graduação em Artes Visuais. Tem especialização nos cursos de curta-metragem, arteterapia, curadoria de arte e recentemente formou-se em Pedagogia.

Volpe; cinema, fotojornalismo e música.

Trabalha com Comunicação há 21 anos. Atualmente atua com multimídia na Agência Senado.

Tem fotos publicadas em diversos veículos de comunicação impressos e digitais, como Correio Braziliense, Carta Capital, Estadão, Uol e Folha de S. Paulo.

Volpe fez still de cinema – conjunto de imagens feitas por fotógrafo sobre o 

universo das gravações de vídeo, ou seja, um making of do filme –, fotografou para os curta -metragens “Enciclopédia do inusitado e do irracional”, de Cibele Amaral, 17 min, Brasil, 2007 (Festival de Cinema de Brasília) e “Uma noite por testemunha”, de Bruno Torres, Brasil, 2008 (Festival de Cinema de Berlim), além do curta sobre os 50 anos de Brasília, do diretor José Belmonte. São suas as fotos dos CD´s Jambrosia e Nó de Gravata.

Em Barcelona (Espanha), onde cursou Curta-Metragem, foi responsável pela edição, fotografia e câmera do curta “Inclusive Tu” (20 min, Espanha, 2007).

Produziu o programa de comportamento e cultura “Câmera Candanga”, para a TV Comunitária de Brasília (canal 12 da Net). Produziu imagens para documentário e cenário de especial sobre Renato Russo da MTV.

Expôs na sede da ONU em Washington, Congresso Nacional, Senado, Câmara dos Deputados, Museu da República, Funai e Sesi Lab. É também detentora de prêmios de fotografia no âmbito nacional e internacional.

Se as fotos de Orlando Brito vão em um sentido Praça dos Três Poderes-Congresso Nacional, as de Volpe caminham em sentido inverso, Rodoviária-Praça dos Três Poderes.

Ana Volpe e Orlando Brito; fotos em sentidos diferentes de uma mesma direção.

Para a diretora Social e de Cultura da ASSEFE, Tânia Comelli, que acompanhou a colagem das plotagens, a ocupação de espaços disponíveis com a pintura ou fotografia além de informar sobre diversos artistas torna o local mais aprazível, ainda que seja um simples corredor, pois “tudo o que se refere à cultura traz crescimento”.

As fotografias dos acervos dos fotógrafos estão disponíveis para aquisição e licenciamento em www.orlandobrito.com (61-9.9987-1407) e www.anavolpe.com (61-9.9147-8369).

A plotagem foi feita pela Extrema Comunicação Visual (61 9.8597-4740).
Ana Volpe se caracterizou por suas imagens com a decomposição fotográfica do Congresso Nacional.

Deixe uma resposta